Nunca mais Old West

Restaurantes com boa comida há dezenas; bares com ambiente agradável de se estar, idem. Um lugar como o Old West, porém, jamais haverá em Curitiba. Sorte de quem conheceu: o velho e bom saloon do Capanema fechou as portas definitivamente e rumou para o Oeste, em Bonito (MS) – onde carinhosamente é chamado de “Oldinho”

* * *

O primeiro restaurante com comida mexicana da cidade foi aberto em 1983 pelo casal Eric e Graciela Hilgenstieler. Ainda não havia Jardim Botânico, e o bairro era de certa forma discriminado pela proximidade à favela da Vila Pinto. Mesmo assim, rapidamente se transformou em um ícone.

Amante do western, Eric conheceu Graciela em uma de suas viagens ao Caribe mexicano, no início dos 1980s. De volta a Curitiba, o casal surpreendeu os curitibanos com pratos da gastronomia mexicana e texana. O Old West logo ganhou fama pelos generosos steaks e por servir a melhor marguerita da cidade.

Mas a culinária era apenas mais um atrativo: todo o projeto de decoração foi pensado e desenvolvido por Eric a partir das referências do Velho Oeste. As cadeiras e bancos, por exemplo, eram de madeira de lei e couro, com o nome do restaurante marcado a ferro quente. A entrada se dava por uma clássica porta dupla daquelas de saloon.

Os quadros foram trazidos de Tijuana e traziam índios, vilões, xerifes e cowboys retratados por um artista mexicano com a técnica de pintura sobre tecido. Já o cervo na parede foi trazido de Tucson, nos Estados Unidos. Esculturas e outros itens decorativos completavam o cenário, tornando impossível entrar ali e não se sentir o próprio Trinity.

O melhor balcão que já houve para se tomar um drinque.

Mas o a área que mais surpreendia e encantava os clientes era o imponente balcão de madeira batizado de John Wayne Lounge Cocktail – o melhor balcão que Curitiba já teve, onde se podia assistir de perto o preparo dos drinks e do fabuloso steak tartare.

Ali, em meio a uma esplêndida seleção de tequilas e uísques, ficava exposto o grande tesouro da Casa: um quadro autografado de John Wayne. Não era um mero adereço comprado numa loja de souvenirs – Eric foi amigo pessoal do ator e também trabalhou com ele na tradução de idiomas de um roteiro de filme de Velho Oeste. No cardápio, também é possível ver uma foto dos dois juntos em um aeroporto.

Um balcão inesquecível para quem lá já descansou os cotovelos. Mas que agora será apenas mais uma boa lembrança na memória: com a pandemia e o lockdown, a operação ficou inviável e o Old West, que inicialmente havia suspendido o atendimento por tempo indeterminado, encerrou de vez as atividades na capital paranaense, após 38 anos ininterruptos.

MENOS VELHO, MAIS AO OESTE: VERSÃO EXPRESS NO MATO GROSSO DO SUL

Para quem nunca esteve lá, há ainda uma chance de ver os quadros de Tijuana e experimentar o famoso steak: após o fechamento em Curitiba, o restaurante tomou o rumo do oeste. O atual administrador Johann Peter Hilgenstieler, filho de Eric e Graciela, abriu em Bonito, no Mato Grosso do Sul, o Old West Express.

“A proposta é manter a cozinha internacional dentro de uma temática velho oeste, o ambiente rústico e elegante, aliado ao nosso atendimento personalizado”, explica a direção.

O cardápio é reduzido em relação ao original curitibano, mas a qualidade é a mesma.

O Old West Express, também chamado carinhosamente de Oldinho pelos donos, fica dentro da Pousada Arte da Natureza, no centro de Bonito. É aberto tanto para os hóspedes quanto para o público externo.

A nova versão do Old West – menos velho, mais ao oeste.

_______________________

Mais informações pelo instagram @oldwestbto

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.