Praça da Espanha recebe tributo a Saul Trumpet neste fim de semana

Festival nos dias 9 e 10 de junho reunirá músicos de jazz da cidade para uma grande homenagem ao mais carismático músico e compositor curitibano, morto em novembro do ano passado

Seis meses após sua morte, Saul Trumpet, um dos maiores instrumentistas paranaenses de toda a história, ganha sua primeira grande homenagem.  Para preservar a memória do lendário músico, que teria completado 75 anos no último dia 21 de abril, um festival de jazz idealizado pela Associação dos Comerciantes e Moradores da Região da Praça Espanha (Ascores) levará o seu nome e reunirá músicos amigos e jovens discípulos: o I Saul Trumpet Jazz Festival será realizado no próximo fim de semana, dias 9 e 10 de junho, na Praça da Espanha.

O palco do evento tem uma ligação muito íntima bastante com a trompetista, compositor mais talentoso e carismático de Curitiba. Lá, ele se apresentou por diversas ocasiões durante o Empório Soho, evento realizado no local entre 2015 e 2017. E os artistas convidados todos têm de certa forma alguma ligação com Saul – que sempre, durante suas cinco décadas de carreira, lançou e apadrinhou dezenas de jovens músicos.

Um deles, o pianista Jeff Sabbag, proprietário do Dizzy Café Concerto, começou a tocar com Saul aos 17 anos e foi parceiro de jazz por mais de três décadas. “Ele foi o músico mais original que conheci, a essência do artista da noite. Ele podia até ter tem menos formação do que um músico de palco, mas tinha uma verdade musical maior”. Para o festival, Jeff “emprestará” sua Dizzy All Stars,uma reunião de músicos que tocam frequentemente no bar, em especial o trompetista João Marins, que tocou em seu funeral.  A apresentação será no domingo, acompanhando o saxofonista Derico (vídeo abaixo) – que ficou famoso pelas apresentações no quinteto do Programa do Jô.

 

Já Katia Drumond, que se apresentará com o MUV (Movimento Uniformemente Variado), recebeu em 1998 o Prêmio Saul Trumpet  na categoria “Melhor Cantora”. A premiação, criada por amigos quando Saul teve um aneurisma e fechou o seu famoso Saul Trumpet Bar, casa que administrou entre 1984 e 1997  –, laureava os melhores do ano na música paranaense e teve oito edições.  “Ganhei o prêmio quando eu morava no Japão, e não pude recebê-lo pessoalmente. Por isso é extremamente significativo participar desta homenagem ao Saul, que foi um dos maiores ícones da nossa música”, conta Katia.

O MUV, aliás, prepara uma particular homenagem a Saul, em uma das músicas do repertório de seu show, conta o pianista Ricardo Verocai, criador do Movimento junto com Katia. “Tenho a expectativa de que acontecerá um grande encontro musical nesta data e sinto muito orgulho e honra em homenagear um dos maiores músicos com os quais tive a oportunidade de tocar, e de quem sempre fui um grande fã”. (Confira um pouco do groove do MUV no vídeo abaixo)

O cantor e compositor curitibano Celso Pirata Loch, ao longo de  50 anos de carreira também tocou por diversas vezes com Saul. Com passagem por Nova Iorque, onde morou de 1989 a 1993, é conhecido por interpretar ícones do jazz e da bossa nova e também pelo trabalho autoral. “Tive o prazer de ter o Saul como parceiro por mais de 30 anos. A importância da obra dele é transcendental. Sempre foi um autêntico mestre, talentoso, carismático, bem humorado e, acima de tudo, generoso. Sua obra é belíssima, cheia de suingue e do ‘mojo’ brasileiro, e merece ser estudada, divulgada e executada pelas novas gerações de jazzistas. Saul Trumpet é uma luz que não se apaga”.

Pirata se apresentará com a “Banda Provisória do Ahú”, na qual Saul tocava, e terá Rogério Leitum  como trompetista convidado. Confira um pouco do som de Pirata:

Mesmo os mais jovens, como o baterista Gustavo Aguiar, da banda Jazz Bop (veja no vídeo abaixo), foram influenciados por Saul e tiveram a oportunidade de tocar com ele algumas vezes. “Saul  fez parte da minha adolescência, quando nas mesas do seu bar na Cruz Machado eu fui apresentado ao Jazz. Tive ainda a oportunidade de tocar muitas vezes com ele na cidade. Não raramente ele me dizia: ‘varia mais esse prato’ ou ‘faz samba americano’. Ultimamente eu sempre ia dar canja nas segundas no Pensador bar. Numa dessas noites ele me contou porque escolheu tocar pelo resto de sua vida: era uma homenagem ao seu filho que cedo deixou-o”, conta Gustavo.

Gastronomia – Nos moldes de todos os eventos produzidos pela Ascores na Praça Espanha, haverá também uma grande feira gastronômica com diversos tipos de pratos, doces, cervejas e vinhos.

Todos os shows do festival serão gratuitos.

______________________

S E R V I Ç O

Saul Trumpet Jazz Festival

▶ Sábado 09/06

12:00 – BLUES, HONEY

13:15 – JAZZ BOP

14:30 – MUV

16:15 – JAZZY

18:00 – JAZZ VALENTE

 

▶ Domingo 10/06

12:00 – CELSO PIRATA E A BANDA PROVISÓRIA DO AHÚ

13:15 – SNAP JAZZ

14:30 – GABRIEL CASTRO GRUPO

16:15 – BOLDRINI QUARTETO

18:00 – DERICO & DIZZY ALL STARS